Banner de anúncio dentro de posts(topo)

Campanha da FraternidadeEcumenismoParóquiaunidade

Realizado o encontro de formação da Campanha da Fraternidade 2021, da Paróquia Nossa Senhora da Piedade - Coroatá-MA.

Realizado o encontro de formação da Campanha da Fraternidade 2021, da Paróquia Nossa Senhora da Piedade - Coroatá-MA.

Estudo da Campanha da Fraternidade 2021
Tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor”
Lema: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”. (Efésios 2, 14)

               No dia 20 de Fevereiro de 2021, aconteceu o encontro da Campanha Fraternidade, participaram do encontro grupos/movimentos/pastorais/serviços/religiosos e religiosas e comunidades da paróquia Nossa senhora da Paridade e de São Raimundo Nonato ambas situadas na cidade de Coroatá- MA, pertencente à diocese de Coroatá.

Seguindo todo protocolo de saúde exigido pela autoridade de saúde da cidade. Teve início às 08h30min no centro de formação paroquial, com a oração da manhã, feita pela Pastoral da Familiar.

Em seguida tivemos a primeiro destaque o VER no sentido que a campanha deste ano aprofunda um diálogo mais aberto e próximo fazendo com que a proposta do ecumenismo seja aceita de modo respeitoso.

Em sua fala o diácono Jeferson Pinheiro: enfatizou a necessidade de olhar para as pessoas que sofrem violência em suas casas, que são maltratadas em instituições públicas, e que são discriminadas em vários setores da sociedade.  O diálogo é necessário para quebrar o  afastamento das não compreensões ligadas a falsas ideologias sem fundamentos.

O estudo da Campanha desse ano vem com a temática: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido fez uma Unidade." (Ef. 2,14a) nesse contexto espiritual o assessor, nos indica um caminho a ser seguido com amor ao próximo, voltando o nosso olhar aqueles que precisa ser acolhidos com um abraço humano, pois assim que o mestre Jesus fazia. Acolhia a todos com o propósito de conversão, excluindo não o pecador mais sim o pecado.

Este diálogo que a campanha propõe não é pra esquecer que somos católicos e querer aderir outra religião, mais busca ser autêntico na nossa fé e ajudar outros viver a melhor.

E para finalizar sua fala enfatizou: precisamos ter um cuidado com a casa comum, pois um pouco que você faz com carinho ao outro, já faz diferença na vida.

●No segundo momento: o candidato a diácono permanente Josué Pinheiro, nos trouxe o mosaico da lei no antigo testamento concretizando para todos a importância do diálogo naquele tempo que era muito preconceituoso e totalmente intolerante que privilegiava alguns e outros não, norteando o desamor entre as pessoas daquela época que vivia sobre o peso do pecado e da desigualdade social.

E para concretizar seu discurso nos conduziu a um trecho do texto - base  no número 98, que diz:  O lema da CEF 2021 foi retirada da carta a comunidade de Éfeso, uma cidade localizada no Mediterrâneo.

No tempo em que a carta foi escrita, estava em curso a política da "Paz Romana".  Que era uma paz somente no nome, porque esta política era uma estratégia do Império Romano para impedir que as pessoas se opusessem as suas leis.

● Fazer o Bem Faz Bem! - O que é dividido Faz uma Unidade.

Assessor: Diácono permanente Sérgio Amorim

Quando falamos do ecumenismo é falar do diálogo entre pessoas de diversas igrejas. É um processo de busca de união. E não abre mão das nossas verdades e dogmas.  Mais são ações que favorecem todos na comunidade. E “citou ainda a frase: de São João Paulo II, que diz: Não tem fraternidade se não tem confiabilidade”.

Devemos criar laço de fraternidade, ou seja, uma igreja fraterna. Essa fraternidade ecumênica começa a partir do acolhimento e do respeito à pessoa humana.

Convivência inter-religiosa: enfatizou que é preciso dar as mãos sem perder a beleza que há dentro da nossa igreja católica, por isso tenhamos cautela em se aproximar, sem perder o fio da nossa identidade eclesial.  Papa Francisco,  não é somente um acolhedor de religião,  mais de pessoas que necessitam de encontrar com o Cristo redentor, enfatizou o assessor, finalizando sua fala: o papa Francisco,  nos convida a ter uma consciência ecológica numa possível diversidade numa grande beleza em nosso país.

● Modelo de celebração na igreja. - Diácono permanente Gilson da Silva

Em sua participação o diácono ressaltou o cuidado na celebração, recordando o nosso posicionamento quando somos visitados por outras pessoas de outras igrejas. Pois segundo ele nada tem que mudar na forma como é feito o momento celebrativo. 

Pediu que não tenhamos medo de usar os objetos que nos recorda a nossa identidade, mesmo quando não estamos em espaços não católicos. E afirmou que a igreja sempre esteve aberta ao diálogo, e com grande esmero e respeito a todas as religiões, que mesmo não comungando com o nosso pensamento e vivência do evangelho, mais enfatizou que a igreja está sobre tripé teológico que é: Sagrada escritura, magistério da igreja, e tradição, são os pilares que sustentam a nossa fé e caminhada. 

Nas intervenções o padre Justene Mousinho da Paróquia São Raimundo Nonato, colaborou com sua experiência de vida em relação ao tema debatido naquela manhã.  E que tirou muitas dúvidas dos presentes, frisando que nós católicos sempre fomos a favor do diálogo entre as igrejas cristãs, pois só há diálogo ecumênico entre igrejas cristãs.

O encontro encerrou-se meio dia com a benção e envio do padre José Flávio, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Piedade.



Veja alguns momentos:











Redação Pascom Catedral
Texto: Jackson Viana
Fotos: Vandeilson Almeida


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Banner abaixo da matéria