Banner de anúncio dentro de posts(topo)

Comunhão na PalavraCoronavirusParóquiaSemana Santa.

“Nada fará mudar a aliança de minha paz, diz o teu misericordioso Senhor” Is. 54,10. - Comunhão na palavra, abril 2020.



Dom Sebastião Bandeira: Que a páscoa chegue e nós possamos viver tudo aquilo que ela é, mesmo em tempos tão difíceis. Feliz páscoa em sua casa! 

Na comunhão da Palavra do mês de abril, dom Sebastião Bandeira, reflete a passagem do livro de Isaías - “Nada fará mudar a aliança de minha paz, diz o teu misericordioso Senhor” Is. 54,10. reflete sobre o atual momento quem estamos vivendo da pandemia do covid-19. Mas nos orienta a viver bem a semana santa deste ano.
leia na íntegra a mensagem da Comunhão na Palavra do mês de abril de 2020.

Comunhão na palavra, abril 2020.

“Nada fará mudar a aliança de minha paz, diz o teu misericordioso Senhor” Is. 54,10.

Pela primeira vez na história, teremos as celebrações da Semana Santa sem a presença física do povo, na assembleia. Cada celebração acontecerá com poucas pessoas, e na medida do possível, será transmitida através dos meios de comunicação social e das redes sociais. Esta atitude tomada pela Igreja é uma forma de proteger o povo do perigo da contaminação da pandemia do novo coronavírus que está atingindo o mundo inteiro, inclusive o Brasil. As pessoas estão em isolamento social, porque este é o meio mais eficaz de prevenir esta doença, conforme os especialistas em saúde tem amplamente defendido. Escolhi esta frase, de uma das leituras da vigília pascal, para nos animar neste tempo, tão precioso para nossa espiritualidade.

“Nada fará mudar a aliança de minha paz, diz o teu misericordioso Senhor” Is. 54,10.

Diante de tanto sofrimento, medo e insegurança, que as pessoas estão vivendo, logo vem em nós uma crise de fé. Como celebrar a páscoa, a vitória do ressuscitado em meio a tantas mortes de idosos, de sacerdotes, de profissionais da saúde e tantas pessoas vivendo o medo do futuro, com ameaça de perder tudo o que conseguiu com sacrifício ao longo da vida? Nesta hora, surge a pergunta fundamental: Onde está Deus, “será que mão de Deus está mudada” (Sl 76,11) como dizia o salmista. Mergulhado no drama do sofrimento humano, entendemos o mistério da paixão de Cristo, como fidelidade de Deus à sua aliança. É exatamente nesta situação que somos chamados a testemunhar a nossa fé pascal, como disse o Papa Francisco na oração pela humanidade diante da Praça de São Pedro, totalmente vazia: “Temos uma âncora: na sua cruz fomos salvos; temos um leme: na sua cruz fomos resgatados; temos uma esperança: na sua cruz fomos curados e abraçados, para que nada e ninguém nos separem do seu amor redentor. No meio deste isolamento que nos separa e faz padecer a limitação de encontros, afetos e a experimentar a falta de tantas coisas, ouçamos mais uma vez o anúncio que nos salva: Ele ressuscitou e vive ao nosso lado”.

 “Nada fará mudar a aliança de minha paz, diz o teu misericordioso Senhor” Is. 54,10.

Em meio a tudo isso, percebemos muitas pessoas se voltarem para a busca de Deus, buscando a proteção e refúgio. Por isso será uma ocasião privilegiada para nós, como evangelizadores abraçarmos as contrariedade e limitações e com coragem e criatividade repensarmos a vida onde todos possam viver novas formas de hospitalidade, de fraternidade e solidariedade. Tenho certeza de que depois de tudo isso que passarmos, irá surgir um mundo diferente, com pessoas que pensem e ajam diferentes onde Deus será sempre o vencedor. Que a páscoa chegue e nós possamos viver tudo aquilo que ela é, mesmo em tempos tão difíceis. Feliz páscoa em sua casa!

D. Sebastião Bandeira.   



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Banner abaixo da matéria