Banner de anúncio dentro de posts(topo)

Desde os primórdios do Cristianismo a “Quaresma marcou para os cristãos um tempo de graça, oração, penitência e jejum, afim de obter a conversão. Ela nos faz lembrar as palavras do Mestre divino: “Se não fizerdes penitência, todos perecereis” (Lc 13,3).

Mas o que é QUARESMA?

É o período de 40 dias, iniciando na  quarta-de cinzas e vai até o Domingo de da Pascoa. É marcado por ORAÇÃO, JEJUM E ABSTINÊNCIA.

JEJUM

O jejum é considerado um sacrifício,deixamos de comer algo que gostamos muito ou diminui a sua quantidade para fazer penitência pelos nossos pecados.
Mas o jejum não é só de comida como muita gente pensa. É possível fazer jejum de comportamentos, atividades e até de coisa mais subjetivas, como sentimentos e pensamentos.
A bíblia nos adverte que não devemos anunciar que estamos fazendo jejum, mas fazê-lo com discrição, conforme diz um trecho do livro do evangelista Mateus 6:16-18 da Sagrada Escritura : 
“Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando. Eu digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto. E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará”.

ABSTINÊNCIA

Sobre a abstinência, o CÓDIGO DE DIREITO CANÓNICO diz que:  a abstinência, por sua vez, consiste na escolha de uma alimentação simples e pobre. A sua concretização na disciplina tradicional da Igreja era a abstenção de carne. Será muito aconselhável manter esta forma de abstinência, particularmente nas sextas-feiras da Quaresma. Mas poderá ser substituída pela privação de outros alimentos e bebidas, sobretudo mais requintados e dispendiosos (caros) ou da especial preferência de cada um.
Contudo, devido à evolução das condições sociais e do gênero de alimentação, aquela concretização pode não bastar para praticar a abstinência como ato penitencial. Lembrem-se os fiéis de que o essencial do espírito da abstinência é o que dizemos acima, ou seja, a escolha de uma alimentação simples e pobre e a renúncia ao luxo e ao esbanjamento. Só assim a abstinência será privação e se revestirá de carácter penitencial.

A obrigação da abstinência começa aos 14 anos e se prolonga por toda a vida. Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.

Conforme as orientações da Igreja, o jejum e a abstinência são obrigatórios na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa. (cf. C.D.C. cân. 1249 a 1253)

ORAÇÃO

A oração nos fortalece a alma no combate contra o pecado. Na noite de sua agonia Jesus recomendou: A Palavra de Deus nos ensina: “É boa a oração acompanhada do jejum e dar esmola vale mais do que juntar tesouros de ouro, porque a esmola livra da morte, e é a que apaga os pecados, e faz encontrar a misericórdia e a vida eterna” (Tb 12, 8-9).

“A água apaga o fogo ardente, e a esmola resiste aos pecados”(Eclo 3,33). “Encerra a esmola no seio do pobre, e ela rogará por ti para te livrar de todo o mal” ( Eclo 29,15).

Jesus ensinou: “É necessário orar sempre sem jamais deixar de fazê-lo” (Lc 18,1b); “Vigiai e orai para que não entreis em tentação” (Mt 26,41a); “Pedi a se vos dará” (Mt 7,7) . E São Paulo recomendou: “Orai sem cessar” (I Ts 5,17).
 
Quaresma é portanto, o tempo de romper com o pecado. Não sejamos como aquele fariseu que desprezava o publicano  (Lc 18,10 ss). Para não cometermos erros iguais devemos sempre, estar atento para não julgamos o nosso próximo, mas é necessário sempre ter Cristo e os Santos como  modelos de santidade.

Redação Pascom Catedral
Por Auzenir Silva


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Banner abaixo da matéria