Banner de anúncio dentro de posts(topo)

Monges BenditinosParóquiaSão Bento

São Bento - Padroeiro da Europa e dos Monges do Ocidente


Arte e criação: Vandeilson Almeida - PASCOM CATEDRAL
São Bento é um dos santos mais populares da Igreja Católica por causa de sua medalha, a quem recorrem alegando ser uma medalha milagrosa, com muito significado para todos aqueles que a carregam que usam piamente como sinal de sua fé.
São Bento nasceu na Itália, no ano de 480, pai de uma vida silenciosa, buscou refúgio e o encontro com Deus em uma gruta, pois na época havia uma grande pressão em cima do Império Romano por conta das invasões dos bárbaros. Estudou Ciências liberais graças a situação abastada familiar, que conseguiu mantê-lo estudando.
Por muito tempo, na gruta, numa vida de silêncio e oblação, Bento era alimentado por um monge que por meio de um cesto erguido até o penhasco o mantinha munido de pão para completar a alimentação quase escassa. 
     No período de “deserto” de São Bento, fez-se inspiração aos jovens sedentos por cultivar seus valores cristãos que começaram a visitá-lo constantemente, e logo logo o sossego e solidão se esvaiu, brotando assim uma experiencia e amadurecimento da ideia da criação de um mosteiro. 
     Após muito tempo de avanço da ideia, São Bento sai de sua vida reclusa e vai até Roma a fim de fundar o Mosteiro de Monte Cassino. Um mosteiro de vida comunitária, oposto do que bento viveu na gruta, uma vida de oração, compartilhamento e comunidade sob a direção de um abade. 
     As mulheres também adentraram à vida monástica beneditina, encabeçada pela irmã de Bento, a venerável irmã Santa Escolástica, onde, puderam desfrutar de seus ensinamentos adotando também a “Regra de São Bento” e mais tarde ficando conhecidas como monjas beneditinas. Dessa foram, São Bento, mudou a vida de muitos jovens, com a vida monástica, fundando mais de 12 mosteiros ao longo da história, onde cada vez mais famílias enviavam seus filhos jovens para iniciar os estudos e seguir a famosa “Regra de São Bento”. Os mosteiros beneditinos tornaram-se centros de referência e deles saíram vários nomes e ícones da Igreja Católica. Ao todo, foram 23 papas, 5 mil bispos e cerca de 3 mil santos canonizados. 
     Morre em 21 de março de 547, tendo antes anunciado a alguns monges que iria morrer e seis dias antes mandado abrir sua sepultura. Sua irmã gêmea Escolástica havia falecido em 10 de fevereiro do mesmo ano. Após a sua morte, a imagem e figura de São Bento propagou-se mais e mais o fazendo ganhar o título de “padroeiro da Europa”.
     Este monge propôs um novo modelo de homem: aquele que vive em completa união com Deus, através do seu próprio trabalho, fabricando os próprios instrumentos para lavrar a terra. Celebrado pela Igreja no dia 11 de julho, São Bento foi declarado patrono principal de toda a Europa, pelo Papa Paulo VI em 1964.


Reflexão:

     Bento, modelo de santo, foge da tentação para levar uma vida de atenção à presença de Deus. Através de um esquema equilibrado de vida e oração chegou ao ponto de se aproximar da glória de Deus. Seu lema "ora et labora" ("reza e trabalha"), não perdeu ainda hoje a sua importância e eficácia como desafio e modelo de santidade perfeita.

Oração:

    Glorioso São Bento, conhecido por vossa santidade e sabedoria, amparai os eremitas que hoje vivem na procura de uma íntima comunhão com Deus. Dai-lhes força em seus combates espirituais e a graça de perseverarem até o fim, no caminho da santidade. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Redação do PASCOM CATEDRAL
Texto: João Israel da Silva Azevedo
Edição e adaptação: Auzenir Silva
Arte e criação: Vandeilson Almeida
Referencia de pesquisa [Nossa Sagrada Familia]









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Banner abaixo da matéria